segunda-feira, 10 de março de 2008

EXEMPLO DE TEXTO NARRATIVO E DISSERTATIVO

Um presente diferente
(CRÔNICA)

Romildo gostava de sua escola por causa dos amigos. Lá ia todos os dias para encontrá-los e esquecer, nas brincadeiras, um pouco da dura vida que a pobreza lhe impunha. Instrução mesmo a sua escola quase não oferecia. Quando muito, havia professores; e a estrutura física do velho prédio não oferecia um ambiente propício à reflexão, aos estudos.
Três dias antes do aniversário de Romildo, apareceu um novo garoto pela vizinhança. Ele se mudou para uma das casas bonitas da Rua do Ramalhete. Não era um daqueles arrogantes da Zona Sul. Tanto que convidou os meninos da rua, inclusive Romildo e seus amigos para jogar uma pelada na quadra da escola em que estudava.
Os meninos de berço mais humilde tiveram uma surpresa. Aquilo não era uma escola! Para eles, parecia um clube de férias. O porteiro e os outros funcionários acolheram a todos com aconchegante gentileza. A quadra, então, parecia aquelas que Romildo via na TV: limpa, bem cuidada, dava até para ver, no chão, as marcações pintadas em cores vivas.
O jogo foi o máximo! O time de Romildo não conseguiu vencer, mas pediu uma revanche, marcada para a próxima semana.
Em casa, o menino pediu permissão à sua mãe para mudar de escola, disse que isso lhe bastava como presente de aniversário. Sua mãe, entendendo do que se tratava, respondeu-lhe com um sorriso desconcertado. E foi chorar, longe das vistas do filho.
--------------------------------------------
Quando a educação faz a diferença
(ARTIGO)

Em se tratando de desigualdade social, o Brasil é comparado até mesmo aos países mais pobres da África. Um grave sintoma desse fenômeno social é revelado pela disparidade na qualidade da educação, se comparados o ensino público e o privado.
Sabe-se perfeitamente que as condições físicas, institucionais e até curriculares das escolas públicas são lastimáveis. Se o ensino oferecido pelo estado não propicia nem mesmo a aprovação em vestibulares, também torna-se duvidosa a sua competência em proporcionar consciência política e social aos estudantes, a fim de torná-los cidadãos.
O mesmo não ocorre em colégios cuja administração é privada. Atualmente, paga-se caro para freqüentar uma instituição de ensino particular, contudo o aluno usufrui de uma estrutura que o ampara em suas necessidades, no que se refere ao aprendizado.
O que geralmente não se leva em consideração é que muitos professores do ensino público lecionam com louvor em instituições privadas. Certamente, porque gozam de uma remuneração mais condizente à sua função, de melhor infra-estrutura e do interesse por parte da maioria do alunado. Obviamente, também por causa do maior rigor por parte da administração do estabelecimento, que exige excelência em suas atividades.
A defasagem do sistema público de educação, por falta de investimento, é gritante. Caso não se crie a consciência – do governo e da população – de que a formação escolar de um indivíduo pode levá-lo à ascensão social, o país não apresentará crescimento satisfatório e não haverá possibilidades reais de erradicação da grave discrepância na distribuição de renda.

12 comentários:

jorrayne disse...

muito bom esses textos de dissertação !

mickaellen disse...

mais ou menos e um pouco sem sentido!

KuEi disse...

Muito Bom os Textos

gabriel disse...

orrivel

teus disse...

amei os testos pois falam de algo interesantiçimo

Juh Sant'Anna disse...

GABRIEL

Seu português que é "orrivel"

Eduardo disse...

eu odeio portuquê

HiiGuiiNhôO disse...

teus disse...

amei os testos pois falam de algo interesantiçimo
4 de fevereiro de 2010 16:01
_____________________________________

Ao invés de ficar lendo textos, você deveia criar vergonha na cara e aprender a escrever.

Biblioteconomia CBG 2010.2 disse...

Tudo o que li é verdade, porém creio que existem professores da rede pública que ensinam com o mesmo entusiasmo como se fosse em uma instituição privada, e é esse fator que faz o diferencial na vida de estudantes como eu que consegui passar para a universidade pública tendo estudado sempre em colégio público!

aninha disse...

acho melhor vcs aprenderem o português,ao invés de ficar falando que odeia,pois um dia vc vai precisar muito e aí vai ser tarde de mais.

leticia miranda disse...

Muito bons os textos! Mais vcs tem que aprender uma coisa, para saber escrever tem que ler! e ler muito! é com a leitura que aprendemos realmente as coisas! a escrever principalmente!

Keit trindade talaveira disse...

Ótimo texto, pois relata de fato o que se ocorre nas unidades públicas de ensino...